Translate

terça-feira, 12 de julho de 2016

ROTA DA SEDA E O IMPÉRIO PERSA


O mundo persa é recheado de histórias e lendas, tão antigas como o próprio império. De Alexandre o Grande até os atuais Iranianos, pessoas muito bem descritas por muitos viajantes históricos como o Sr. Marco Pólo, que não economizou em elogios a grande nação iraniana.
O mundo passou por muitas transformações e mudanças, mas o que não mudou foi a vontade das pessoas de viajarem e conhecerem novas terras e continentes, países etc. Se na antiguidade as pessoas usavam barcos para atravessarem os grandes oceanos, hoje temos os modernos aviões que transportam passageiros ao redor do mundo em menos tempo do que as grandes embarcações.

Mas falando em historia, existiu na antiguidade uma rota muito famosa chamada a Rota da Seda, que eram rotas interligadas através da Ásia do Sul, com o objetivo de comercializar a seda entre o Oriente e a Europa, os produtos eram transportadas por caravanas e embarcações oceânicas, ligando o Extremo Oriente a Europa, não se sabe a data certa no tempo, sendo mais provável, a ocorrência no oitavo milênio a.C.
As rotas da Seda, pois eram muitas, foram significativas para o desenvolvimento e florescimento de grandes civilizações, incluído a Pérsia.

A primeira denominação para Rota da Seda ocorreu no século XIX, feita pelo geógrafo alemão Ferdinand von Richthofen. Esta rota eram seguidas a 200 a.C. quem desenvolvia a fabrica da seda eram os chineses a partir da fibra branca dos casulos dos bichos-da-seda, os quais guardavam o segredo a sete chaves, mas ao iniciarem contato com os Ocidentais estes se dispuseram a pagarem caro pela seda. Ocidente e Chineses aprenderam muito uns com os outros, suas culturas diferentes, costumes, abrindo assim suas ideias sobre o mundo.

E nesta historia toda aparece Marco Polo, que percorreu a Rota da Seda no século XIII, o qual já foi mencionado anteriormente, este navegador ficou famoso por desbravar os perigosos mares não encarados por muitos.
Prezados leitores, até hoje existe a Rota da seda, sendo feita por agencias de viagens mundo a fora, mas uma das que se tem conhecimento é a Latitudes, que faz um roteiro de 15 dias, saindo de São Paulo passando por Dubai, Teerã, Shiraz, Yazd, Isfahan entre outros. É um pacote turístico organizado pela agência, é realizado uma vez ao ano, o que se entende ao entrar no site.
E este ano a aventura vai iniciar em de setembro, o ano passado eles fizeram este mesmo plano, e um dos participantes foi o famoso Gabriel, do site Gabriel quer viajar, um ótimo site com dicas de viajem, este rapaz já foi a muitos locais diferentes e exóticos como ele mesmo gosta de falar, ele já foi a Coréia do Norte e também ao Irã, duas vezes, o que mostra ser fã dos iranianos, e que o país persa esta longe de ser o que mostra a mídia internacional.
 A rota da Seda é dividida em rotas do norte e do sul, devido à presença de centros comercias do norte e sul da China, a norte atravessa o Leste Europeu, foi criado algumas cidades na Bulgária, a península da Crimeia, o mar Negro, o Mar de Mármara, chegando aos Balcãs e por fim, a Veneza;
A Rota Sul percorre o Turcomenistão, a Mesopotâmia e a Anatólia, ao chegar a este ponto a rota divide-se em rota para à Antioquia (na Anatólia meridional, banhada pelo Mediterrâneo) ou ao Egito e ao Norte da África. A última estrada de ferro conectada à rota da seda contemporânea foi completada em 1992, quando a via Almaty-Urumqi foi aberta.
Por via marítima a rota da seda estende-se da China meridional até destinos como o Ceilão, índia, Pérsia, Egito, Itália, Portugal e até a Suécia.
É uma aventura e tanto, conhecer esta rota feita por tantas figuras históricas, sem falar na quantidade de conhecimento que uma pessoa terá ao final desta jornada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário